Projetos Iniziare

Como Montar Fábrica de Sal Temperado

Planta Baixa e Projeto de Fábrica de Sal Temperado

PARA SABER MAIS SOBRE Fábrica de Sal Temperado - CLIQUE AQUI


Como Montar uma Empresa de Fábrica de Sal Temperado
Plantas | Projetos | Layout |
Lista de Equipamentos | Lista de Fabricantes de Equipamentos
Ligue para 35.3721.4355 | Whatsapp 35.99730.7627

Setores



Recepção de matéria-prima
Estocagem de matéria-prima
Fabricação
Estocagem de produtos acabados
Escritórios
Refeitórios
Vestiários

contém



Conteúdo deste Projeto Modelo Ebook Editável em dwg

Projetos DWG e RVT em 2D e 3D, CAD, para arquitetura e engenharia.

Modelo apropriado para ser utilizado por desenhistas, engenheiros, arquitetos e designers na fabricação de projetos e plantas.

Consulte sobre cada um dos itens:

  1. PLANTA BAIXA DE FáBRICA DE SAL TEMPERADO

  2. CORTES / FACHADA / SITUAÇÃO

  3. LAYOUT DAS MÁQUINAS DE FáBRICA DE SAL TEMPERADO

  4. LISTA DAS MÁQUINAS DE FáBRICA DE SAL TEMPERADO

  5. LISTA DOS FABRICANTES DE MÁQUINAS DE FáBRICA DE SAL TEMPERADO

  6. PLANTAS 2D FáBRICA DE SAL TEMPERADO EM DWG

  7. PLANTAS 3D FáBRICA DE SAL TEMPERADO EM JPG

Capacidades



Temos Ebooks Editáveis com várias capacidades. Escolha uma das opções:

Fábrica de Sal Temperado com Capacidade de Produção de 100 kg por dia

Código deste Ebook Editável: VEG-C-629


Fábrica de Sal Temperado com Capacidade de Produção de 200 kg por dia

Código deste Ebook Editável: VEG-C-630


Fábrica de Sal Temperado com Capacidade de Produção de 500 kg por dia

Código deste Ebook Editável: VEG-C-631


Fábrica de Sal Temperado com Capacidade de Produção de 1.000 kg por dia

Código deste Ebook Editável: VEG-C-632


Fábrica de Sal Temperado com Capacidade de Produção de 2.000 kg por dia

Código deste Ebook Editável: VEG-C-633


Fábrica de Sal Temperado com Capacidade de Produção de 5.000 kg por dia

Código deste Ebook Editável: VEG-C-634


Fábrica de Sal Temperado com Capacidade de Produção de 10.000 kg por dia

Código deste Ebook Editável: VEG-C-635


Fábrica de Sal Temperado com Capacidade de Produção de 20.000 kg por dia

Código deste Ebook Editável: VEG-C-636


opcionais



Opcionais

  1. PLANTA 3D EM JPG
  2. PLANTA 3D EM RVT
  3. PROJETOS COMPLEMENTARES
    Projeto Hidráulico de Fábrica de Sal Temperado
    Projeto Hidrosanitário de Fábrica de Sal Temperado
    Projeto ABCV CLCB Bombeiros Fábrica de Sal Temperado
    Projeto Elétrico de Fábrica de Sal Temperado
    Projeto Estrutural de Fábrica de Sal Temperado
    Licença Ambiental de Fábrica de Sal Temperado
    PROJETO DE INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS

informações



Para maiores informações

Ligue para 35.3721.4355

ou envie uma mensagem por

Whatsapp 35.99730.7627

ou pelo formulário

 

PARA SABER MAIS SOBRE Fábrica de Sal Temperado PREENCHA O FORMULÁRIO ABAIXO:



 

 

 

 

 

OUTROS PROJETOS



Fábrica de Sal Temperado

MAIS PROJETOS DO SITE



A Comissão Nacional de Normas e Padrões para Alimentos, em conformidade com o artigo nº 64, do Decreto-lei nº 986, de 21 de outubro de 1969 e de acordo com o que foi estabelecido na 410ª. Sessão Plenária, realizada em 30/03/78, resolve aprovar as seguintes NORMAS TÉCNICAS ESPECIAIS, do Estado de São Paulo, revistas pela CNNPA, relativas a alimentos (e bebidas), para efeito em todo território brasileiro. À medida que a CNNPA for fixando os padrões de identidade e qualidade para os alimentos (e bebidas) constantes desta Resolução, estas prevalecerão sobre as NORMAS TÉCNICAS ESPECIAIS ora adotadas. BOMBONS E SIMILARES 1. DEFINIÇÃO Bombom é o produto constituído por massa de chocolate ou por um núcleo formado de recheios diversos, elaborados com frutas, pedaços de frutas, sementes oleaginosas, açúcar, leite, manteiga, cacau, licores e outras substancias alimentícias, recobertos por uma camada de chocolate ou glacê de açúcar. 2. DESIGNAÇÃO O produto é designado "Bombom"seguido de sua classificação ou de nomes de fantasia. Ex: "bombom de morango", "bombom Juçara". 3. CLASSIFICAÇÃO Os bombons, de acordo com a sua composição ou apresentação, serão classificados em: a) bombom de chocolate - os que foram constituídos tão somente por chocolate incluídos, todos os tipos constantes na Norma de chocolate; b) bombom de fruta - os que contiverem frutas ou pedaços de frutas, quer distribuídas em sua massa, quer fazendo parte de seu recheio; c) bombom recheado - os que tiverem em seu núcleo qualquer tipo de recheio; d) bombom crocante - os que tiverem distribuídos em suas massas fragmentos de açúcar caramelizado, com textura quebradiça, podendo ser adicionada de frutas oleaginosas ou cristalizadas; e) "Janduia" ou Cianduia" - massa refinada, homogênea, obtida pela mistura de chocolate com frutas oleaginosas torradas; f) "praliné" massa refinada, homogênea, obtida pela mistura de chocolate com frutas oleaginosas torradas e recobertas com uma camada de chocolate. 4. CARACTERÍSTICAS GERAIS Os bombons deverão ser fabricados com matéria prima sã e limpa, isenta de matéria terrosa, parasitos e detritos vegetais e animais. É tolerada a fabricação de produtos similares a bombons, com adição de gorduras hidrogenadas ao cacau, sob a condição de não utilizarem as denominações "Bombom" ou "Chocolate". Tais produtos devem ser expostos à venda com nomes de fantasia e deverão trazer na rotulagem a declaração expressa: "Adicionado de" ou "Contém gordura hidrogenada". Os bombons devem apresentar superfície homogênea, com exceção dos bombons crocantes. Nos bombons de frutas, não é tolerada a adição de essências e corantes. 5. CARACTERÍSTICAS ORGANOLÉTICAS Aspecto: massa semidura, com ou sem recheio. Cor: própria e de acordo com as substâncias adicionada. Cheiro: próprio. Sabor: próprio. 7. CARACTERÍSTICAS MICROBIOLÓGICAS Os bombons e similares devem obedecer ao seguinte padrão: Bactérias do grupo coliforme de origem fecal: ausência em 1g. * Clostrídios sulfito redutores (a 44ºC): máximo 2 x 10/g. * Staphylococcus aureus: máximo 102/g. Salmonelas: ausência em 25 g. * Bolores e leveduras: máximo 103/g. Deverão ser efetuadas determinações de outros microrganismos e/ou de substâncias tóxicas de origem microbiana, sempre que se tornar necessária a obtenção de dados adicionais sobre o estado higiênico-sanitário dessa classe de alimento, ou quando ocorrerem tóxi-infecções alimentares. 8. CARACTERÍSTICAS MICROSCÓPICAS Ausência de sujidades, parasitos e larvas. 9. ROTULAGEM Deve constar no rótulo a denominação do produto de acordo com as especificações constantes nesta Norma. (*) Significa período de carência de 2 anos a partir da data da publicação.